Que tal uma palestra para motivar seus colaboradores a se superarem em suas habilidades sociais?

Que tal uma palestra para motivar seus colaboradores a se superarem em suas habilidades sociais?

Comece a tratar sobre inteligência emocional e superação da timidez com seus coordenados e surpreenda-se com os resultados

Suponho que você, que é gerente de recursos humanos ou alguma vez já teve que vivenciar algum processo para selecionar colaboradores, deva ter vivenciado ao menos uma vez a seguinte situação: um currículo maravilhoso que em alguma coisa não combina com seu portador, e que por vezes possa até ter te levado a duvidar das habilidades ali descritas. Isso muitas vezes se deve à falta de desenvolvimento das habilidades sociais do potencial colaborador. Situações como essa, num mundo digital e individualizado como o de hoje, têm-se tornado cada dia mais comum.

Em cenários tão competitivos onde todos caminham para obter as mesmas competências, tudo importa. Tudo é motivo de desempate, tanto para o colaborador num processo de seleção para uma oportunidade de emprego, como para o recrutador, que já tendo recrutado um bom colaborador, precisa que este tenha suas melhores performances nas relações de trabalho. Então, como auxiliar sua empresa a aprimorar a cada dia as habilidades sociais de seus liderados?

Há quem defenda que as habilidades sociais devam ser desenvolvidas fora do ambiente de trabalho, e preferencialmente ainda na infância. Este, é claro seria o panorama ideal. Mas com rotinas cada vez mais automatizadas, onde para se conseguir destaque são necessárias muitas horas de estudo, cursos e mais cursos, certificações e mais certificações o tempo para conviver em sociedade e naturalmente aprender a driblar pensamentos diferentes, críticas, personalidades diferentes, é cada vez mais curto. Os jovens de hoje trilham caminhos já traçados, automatizados…

É nesse contexto que o conceito de inteligência emocional tem crescido e tomado espaço nos diálogos de empresas, líderes e liderados. Para se obter sucesso, e não se ater aos obstáculos gerados pela ansiedade social, jovens de forte potencial profissional devem dedicar uma fatia de suas preciosas agendas para checar se a timidez, por muitas vezes gerada pela ansiedade social de cada um, os tem atrapalhado no dia-a-dia profissional.

Gerentes de equipes, profissionais de RH, todos devem estar atentos aos sinais da timidez excessiva e ansiedade social em seus colaboradores. Pontos de identificação podem ser levantados, por exemplo, em reuniões com três ou mais colaboradores, ou até mesmo em conversas informais de trabalho. Em situações como essas você deve observar a linguagem corporal de cada um, se todos ao menos em um momento da reunião conseguem expor suas ideias com clareza, se na fala do colaborador há sinais excessivos de medo – como tremedeira, transpiração excessiva ou respiração ofegante.

O importante, em situações como essa, é tratar o assunto com franqueza, e mostrar aos colaboradores que habilidades sociais podem sim ser aprendidas a qualquer momento da vida. Tratar da inteligência emocional e de problemas como a Timidez no cotidiano de sua organização faz-se uma atitude de quem tem visão, num mundo onde o pessoal e profissional tornaram-se esferas quase indissociáveis.

Saiba mais sobre nossas palestras para empresas. Mande um e-mail para contato@elianaferrarez.com.br.